Marc Andreesen: como planejar sua carreira

Fonte: Wikimedia Commons

Marc Andreesen é um investidor de risco (venture capitalist) americano e sócio-fundador do Andreesen Horowitz (a16z). Esse texto é um apanhado de “melhores momentos” daquilo que ele escreveu em “Guide to Career Planning”. Tomei bastante liberdade na adaptação.

Primeira regra do planejamento de carreira: não planeje a sua carreira.

O mundo é complicado e as coisas mudam rápido. É por isso que “planejar sua carreira” num sentido tradicional não faz diferença. Você não pode adivinhar o que vai acontecer no futuro. Não pode adivinhar em qual setor vai trabalhar. Não pode adivinhar quais posições vai ocupar. Não pode adivinhar onde você vai morar. Não pode adivinhar qual será sua contribuição para o mundo.

Segunda regra do planejamento de carreira: foque em desenvolver habilidades e perseguir oportunidades.

Desenvolver habilidades

Uma das principais forma de desenvolver habilidades na vida é a educação formal. As pessoas costumam dizer “estude o que você gosta”. Eu diria “estude algo concreto e útil para o mundo real”: engenharia, ciências, matemática ou economia. Tenho alguns motivos para dizer isso:

  • Educação técnica costumam envolver assuntos difíceis e úteis, algo que te prepara “pelo caminho da dor” a não ter medo de entender coisas difíceis.
  • Pensar como um engenheiro, matemático, cientista ou economista desenvolve uma forma de pensar rigorosa e que recorre à razão, lógica e dados;
  • Educação técnica tende a despertar uma “impressão positiva” de seus futuros pares;

Adquirir conhecimento técnico é partir pra guerra com um rifle em mãos.

Não adquirir conhecimento técnico é partir pra guerra carregando uma faca cega.

Conselhos sobre educação formal

  • Busque estudar nas melhores escolas que puder, pois nelas estão os melhores colegas e as melhores oportunidades;
  • Busque adquirir experiência prática: estágios, projetos extracurriculares, etc;

Após sair da escola posso dizer que existem dois caminhos para continuar desenvolvendo suas habilidades:

  1. ser O MELHOR em uma coisa específica;
  2. ser MUITO BOM em três ou quatro coisas diferentes;

Indico a segunda opção e recomendo desenvolver uma ou mais das seguintes habilidades:

Comunicação (escrita, oral, etc. Pelo menos um tipo de comunicação.);

Gestão de pessoas;

Vendas;

Finanças;

Assuntos internacionais;

Perseguir oportunidades

Podemos entender oportunidade em dois sentidos distintos: oportunidades por sorte (“no lugar certo, na hora certa”) e oportunidades por competência (“enxerguei uma situação favorável e aproveitei a chance”).

Exemplos de oportunidade por sorte:

  • Alguém do lugar onde você trabalha precisa de alguém para ajudar num projeto importante;
  • Alguém que estudou com você está trabalhando numa startup em ascensão e te convida para trabalhar lá;
  • Seu grupo de amigos da faculdade resolve te chamar para começar um negócio;

Aproveitar esses tipos de oportunidade define pessoas que desenvolvem a carreira MUITO rápido e pessoas que desenvolvem a carreira num ritmo “médio”.

Oportunidades por competência = estratégia de investimentos

Aproveitar oportunidades por competência significa “ir atrás e fazer acontecer”. Contudo, isso não é sinônimo de perseguir oportunidades aleatoriamente. Pelo contrário, é pensar numa estratégia e abordar a carreira como um portfólio de empregadores, cargos e oportunidades: cada um desses fatores carrega consigo risco e retorno.

Contextos de risco em oportunidades por competência:

  • Alguém que acabou de concluir a faculdade e possui baixo custo de vida tem uma margem relativamente maior para priorizar o desenvolvimento de habilidades e a aquisição de experiência em detrimento de um salário um pouco mais alto;
  • Alguém que precisa sustentar a família não tem tanta margem para tolerar salários inferiores e priorizar habilidades e experiência, obviamente. Ainda assim, caso essa pessoa tenha maior probabilidade de recolocação no mercado de trabalho, a margem para tolerar um nível de risco maior aumenta;

Trabalhe num setor onde os fundadores das principais empresas que o constituem ainda estão vivos e ativamente envolvidos nos negócios. Isso é um ótimo indicativo de crescimento, mudança e oportunidades. Setores velhos e solidificados tendem promover menos carreiras de crescimento rápido.

Trabalhe em empresas que lideram seus respectivos setores. Evite ser peixe grande em lagoa pequena. Isso limita suas habilidades e oportunidades.

More em grandes centros. Os setores e empresas de destaque nem sempre estão geograficamente próximos de onde você vive.

Trabalhe em empresas que mudaram profundamente seus respectivos setores. Isso não é sinônimo de empresas “importantes” ou “marcas prestigiosas”.

Se você quer trabalhar com tecnologia, o melhor lugar para começar é numa empresa que cresce rápido. Você fará bastante coisa, provavelmente será promovido logo e se acostumará com ambientes em constante mudança, pessoas inteligentes e expectativas altas.

Trabalhar em empresas tradicionais: você será treinado para trabalhar em empresas tradicionais.

Trabalhar em startups: pode dar muito certo, pode dar muito errado. Nem sempre é o ideal para desenvolver habilidades e adquirir experiência.

Trabalhar em empresas pequenas ou médias que não estão crescendo: evite.

Todo emprego, todo cargo, toda empresa é uma oportunidade para aprender sobre como aquele negócio e aquele setor funcionam.

tt: @asjr_p | learned to code @ 15 y.o. | writer @terracoecon | interested in econ & tech

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store